21/08/2018

"Fechar fronteira com a Venezuela é impensável", diz ministro


Nesta segunda-feira (20), o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, disse que é “impensável” fechar a fronteira entre o Brasil e a Venezuela, no estado de Roraima.

Em entrevista cocnedida no Palácio do Planalto, o ministro falou da situação dos imigrantes venezuelanos em Roraima, que deixam seu país de origem para escapar da crise econômica, social e política. Roraima tem sido a principal porta de entrada dos imigrantes no Brasil.
No último sábado (18), no município de Pacaraima (RR), na fronteira com a Venezuela, brasileiros fizeram um protesto com atos de violência e destruição de acampamentos de imigrantes venezuelanos. O tumulto começou após um assalto supostamente cometido por um venezuelano.
Ainda durante a entrevista desta segunda, Etchegoyen foi questionado se o governo federal mantém a posição contrária ao fechamento da fronteira.
“O fechamento da fronteira é impensável, porque é ilegal. Nós temos que cumprir a lei. A lei brasileira de migração determina o acolhimento de refugiados e imigrantes. É uma solução [fechar a fronteira] que não ajuda em nada a questão humanitária”,afirmou o ministro.
O governo de Roraima informou que ingressou com nova ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender de forma temporária a imigração de venezuelanos pela fronteira em Pacaraima. Vale ressaltar que no mês de abril, o presidente Michel Temer disse que era "incogitável" fechar a fronteira, em resposta a pedido feito à época pelo governo de Roraima.
De acordo com Etchegoyen, um grupo de representantes de vários ministérios irá a Boa Vista e a Pacaraima para coletar dados e identificar que outras ações o governo poderá adotar em Roraima para lidar com o fluxo migratório de venezuelanos nesta tarde
O ministro revelou ainda que os representantes dos ministérios, entre os quais Defesa, Casa Civil, Direitos Humanos e Relações Exteriores, têm previsão de retornar na terça-feira (21), a Brasília.