26/07/2018

Bahia reage, vence o Cerro pela Sulamericana



Na noite desta quarta-feira (25), o Bahia recebeu o Cerro, do Uruguai, e não quis saber de cordialidade. Em Pituaçu, o tricolor venceu por 2x0, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana. A volta será no dia 8 de agosto, às 21h45, no estádio Luis Trócolli, em Montevidéu. 

Com o resultado, o Esquadrão poderá até perder por um gol de diferença que, ainda assim, garantirá vaga nas oitavas de final. Se perder por 2x0, pênaltis. Caso marque um gol, forçará o time uruguaio a vencer por três gols de diferença. Quem passar pegará o vencedor de Nacional, do Paraguai, e Botafogo.
O jogo até tinha pompa de internacional, era válida por uma competição que o torcedor do Bahia torceu para participar, com direito a adversário uruguaio e tudo mais, mas teve um primeiro tempo duro de assistir. Fraco tecnicamente, truncado, faltoso. Amarrado. 
O tricolor, que entrou em campo com um time misto,  até se mostrou mais ofensivo, mas esbarrou na defesa do Cerro, que povoou o campo de defesa durante todo o primeiro tempo. 
De chances concretas, apenas duas. Uma boa oportunidade com uma cobrança da entrada da área, com Régis, que mandou na barreira, e outra com Nilton, que tentou de voleio e mandou para fora. E foi só. O restante do primeiro tempo foi de um Bahia pouco criativo e que sofreu para penetrar na área do adversário. 
Já o Cerro teve uma única chance, com uma bola lançada na área. Anderson se atrapalhou na hora de defender e soltou, mas a zaga afastou. 
O sofrimento do primeiro tempo foi muito bem premiado logo no comecinho do segundo. Após cobrança de escanteio de Régis, aos sete minutos, Gilberto assistiu o goleirão uruguaio se bater com o zagueiro do próprio time e, sozinho, mandou de cabeça para abrir o placar. Espantou de vez o sono que o torcedor sentiu na primeira etapa.
Parecia outro time em campo. Mais confiante e organizado, o Bahia tentou ampliar pouco depois, mas Zé Rafael mandou para fora, tirando tinta da trave.
O trabalho foi coroado. Aos 27, a bola desviou na mão de Torres e o pênalti foi marcado para o Bahia. Régis pediu para cobrar e mandou no cantinho. A bola tocou na trave, mas entrou.
Nem deu tempo de comemorar o teve mais um pênalti pro tricolor. Aos 32, Zé Rafael levou um chute na pequena área. O próprio jogador cobrou e mandou na lua. 
No fim das contas, o torcedor que sentiu tédio e sono no primeiro tempo, deixou o estádio girando a camisa e gritando “Bahêa Minha Vida”. Vale lembrar que o time uruguaio estava há 15 jogos sem perder. 
O próximo jogo do Bahia será contra o Atlético Mineiro, segunda-feira (30), às 20h, na Fonte Nova, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Fora do jogo
Antes da bola rolar, o Bahia anunciou o corte do meia Allione da partida por causa de uma proposta. Ele negocia com o Racing, da Argentina. Nas arquibancadas, um torcedor do Cerro foi detido após jogar um sinalizador em campo.