30/07/2018

Após goleada, Vagner Mancini é demitido do Vitória


Vagner Mancini não é mais técnico do Vitória. O treinador não suportou mais um vexame, desta vez uma nova goleada (4x0), contra o Atlético Paranaense, e foi demitido ainda nos vestiários da Arena da Baixada, em Curitiba.

Mancini foi anunciado como técnico do Vitória no dia 25 de julho do ano passado. Ele chegou ao clube para tentar salvar o Vitória do rebaixamento e conseguiu. Na época, a equipe tinha 12 pontos em 16 partidas e era vice-lanterna do Brasileirão. Após cumprir sua missão, ele permaneceu no clube para a temporada de 2018. 
Em sua quarta passagem pelo Vitória (as anteriores foram em 2008, 2009 e entre 2015 e 2016), Mancini acumulou 67 partidas no currículo, com 29 triunfos, 15 empates e 23 derrotas - o aproveitamento é de 50,7%.
O Vitória anunciou o desligamento oficialmente: "O Esporte Clube Vitória comunica que Vagner Mancini não é mais o técnico da equipe principal do Clube. A saída do treinador foi definida na noite deste domingo (29). O Vitória agradece os serviços prestados e deseja boa sorte ao profissional, que esteve à frente do comando técnico do Leão em 216 partidas", diz o comunicado. Mancini é o treinador que mais comandou o rubro-negro na história do clube. 
Após o comunicado, o presidente Ricardo David fez um breve pronunciamento e agradeceu ao treinador pelos serviços prestados. "Estávamos reunidos e decidimos que o treinador Vagner Mancini não segue no nosso comando técnico. Nós queremos agradecer ao treinador pelo ano de trabalho no Vitória e, já de imediato, estamos tomando todas as providências para buscar um novo comando técnico para a equipe", disse.
Passagem conturbada
O desgaste com o técnico se tornou ainda mais intenso esse ano. Em fevereiro, Mancini foi punido e condenado a cinco jogos de suspensão por atitude antidesportiva, após o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva entender que o treinador mandou o zagueiro Bruno Bispo forçar a expulsão pelo segundo cartão amarelo no primeiro Ba-Vi do Campeonato Baiano. O Leão acabou perdendo o título estadual para o tricolor.
Além disso, o Leão foi eliminado precocemente da Copa do Nordeste, ainda nas quartas de final, quando perdeu de 3x0 para o Sampaio Corrêa. A insatisfação também se fez presente no Campeonato Brasileiro. O time somou apenas 18 dos 54 pontos que disputou. Em 16 partidas, foram cinco triunfos, três empates e oito derrotas. O rubro-negro tem a pior defesa da competição, com 31 gols sofridos - uma média de quase dois por partida.
Jogando como visitante, o clube venceu apenas um jogo, contra o Vasco, e perdeu os três últimos por goleadas: 3x0 contra o São Paulo, 4x1 diante do Bahia e, agora, 4x0 para o Atlético-PR.